• Home
  • Blog
  • Plano de saúde infantil: por que ter um?

Plano de saúde infantil: por que ter um?

O plano de saúde infantil é uma garantia de segurança aos pais em meio aos contratempos que podem ocorrer durante o desenvolvimento de seus filhos.

Quem é pai ou mãe sabe que as adversidades aparecem quando menos esperamos e o quanto é difícil contar com a saúde pública no país em que vivemos, por isso, estar protegida por um plano de saúde em caso de emergência traz maior tranquilidade à família.

Como pais, nos esforçamos para manter nossos filhos seguros e bem orientados, mas mesmo todo este acompanhamento e proteção infelizmente pode não ser o suficiente para garantir a saúde e bem-estar dos nossos filhos.

Por isso, todo cuidado é pouco! Acompanhe a seguir alguns motivos que explicam por que é importante ter um plano de saúde infantil.

Acompanhamento contínuo

Excepcionalmente na infância, há a necessidade de uma maior assistência médica, pois além dos perigos acidentais ocasionados pela inocência e curiosidade das crianças, a imunidade e a resistência dos pequenos ainda estão em desenvolvimento, o que as torna bem mais suscetíveis às doenças e infecções.

A infância é a fase determinante para o desenvolvimento de uma pessoa. Assim, os cuidados com a saúde devem ser máximos e proporcionar tudo o que for necessário para um crescimento saudável.

Além disso, exige-se uma recorrência maior de consultas, visando observar eventuais deficiências de nutrientes, orientar para novas práticas e prevenir maus hábitos ou problemas futuros.

O acompanhamento frequente por um bom pediatra, que acompanhe de perto a saúde de seu filho, garante o crescimento sadio do pequeno. Por isso a contratação de um bom plano de saúde infantil é tão importante, já que garante acesso a hospitais e médicos qualificados.

Atividades e riscos durante a infância

Além dos cuidados preventivos, que são importantíssimos, a medicina se caracteriza especialmente por sua função curativa.

As crianças, por terem altos níveis de energia, raramente param quietas. Por um lado, é indispensável que se incentive a prática de atividades físicas para garantir seu bem-estar físico e mental, inclusive para o futuro. Por outro lado, o risco de machucados e fraturas aumenta quanto mais ativa for a criança.

Por mais que os pais sejam atentos, acidentes domésticos na infância são comuns. Alguns são mais leves, outros mais graves, e um dos benefícios do plano de saúde infantil é garantir a cobertura para qualquer possível acidente.

Doenças típicas da infância

O sistema imunológico infantil se desenvolve aos poucos. Começa “do zero” e vai melhorando gradativamente por meio de vacinas e pela exposição da criança ao mundo.

Vale lembrar que crianças são especialmente suscetíveis a determinados tipos de doenças, principalmente as virais, seja por falta de vacinação ou porque a sua imunidade ainda não é forte o suficiente.

Algumas doenças virais, quando surgem na infância e não são tratadas corretamente, podem resultar em um quadro muito mais sério de saúde, como nos casos de catapora, sarampo, meningite, coqueluche, rubéola, caxumba e pneumonia.

Há também doenças comuns, como gripes, resfriados e alergias que podem ter respostas mais graves em organismos infantis, naturalmente frágeis.

Para dar maior segurança aos pais, preocupados com os males que podem atingir seus filhos, um plano de saúde infantil vem bem a calhar.

Um plano minimamente abrangente é capaz de cobrir as ocorrências mais preocupantes. Tanto na prevenção quanto no tratamento, o plano de saúde é essencial, pois ele protege a criança das peculiaridades que a saúde na infância traz.

Quando contratar um plano de saúde infantil

Considera-se como plano de saúde infantil a modalidade que atende crianças e adolescentes entre 0 e 18 anos de idade. Neste caso, a partir das primeiras horas de vida o bebê já pode ter um plano de saúde em seu nome.

Os primeiros anos de vida de uma criança são os mais importantes para o seu desenvolvimento e saúde. Logo que o bebê nasce, os exames e consultas ao médico se tornam frequentes, por isso ter um plano de saúde logo nos primeiros dias de vida é imprescindível.

Caso a gestante tenha plano de saúde, os primeiros 30 dias do nascimento da criança são cobertos pelo plano da mãe, mas recomenda-se que durante este período seja solicitado o plano de saúde infantil para o bebê, assim, quando a cobertura do plano da mãe acabar, a criança continuará protegida.

Além disso, após os primeiros 30 dias do nascimento a seguradora pode solicitar alguma carência especifica, caso seja identificada alguma patologia no recém-nascido.

Geralmente, as seguradoras têm até 10 dias para incluir uma pessoa no plano de saúde. Por isso, os pais precisam estar atentos a este prazo, para que não corram o risco de deixar seu bebê sem cobertura.

Como escolher um plano de saúde infantil

Atualmente, existem mais de duas mil seguradoras que oferecem planos de saúde infantis no Brasil. Por isso, o primeiro passo na hora de definir o plano de saúde é escolher com cuidado a rede credenciada.

Pesquise sobre a índole e credibilidade das operadoras e veja qual é capaz de atender com mais precisão e segurança a sua família. Pela internet você consegue encontrar muitos comentários de outras pessoas a respeito das empresas.

Após escolher a seguradora, o próximo passo para a contratação do plano de saúde é verificar as redes de hospitais, se são qualificadas e de fácil acesso em uma emergência, quais os médicos credenciados e se as coberturas oferecidas atendem as suas necessidades.

Principais coberturas do plano de saúde infantil

Existem alguns requisitos básicos que todos os planos de saúde infantis oferecem em sua cobertura, o que facilita bastante na hora da contratação. Neste caso, os pais podem se atentar a outros diferenciais oferecidos pela seguradora.

Atualmente, existem dois principais modelos de plano de saúde infantil:

Plano ambulatorial: é responsável apenas por consultas médicas. Funciona mais como precaução, para tratamentos ambulatoriais e consultas de rotina.

Plano ambulatorial hospitalar: é o modelo de plano de saúde infantil mais completo. Além das consultas de rotina, inclui exames laboratoriais, procedimentos cirúrgicos, mais opções de especialidades médicas e internação.

Além das coberturas de praxe, alguns planos oferecem serviços diferenciais que agregam valor na hora da contratação, pois podem ser de grande importância para os pais e para a criança, como:

Reembolso de consultas: alguns planos de saúde infantis oferecem a possibilidade de reembolso, que permite que você leve o seu filho a qualquer médico e depois solicite o reembolso à operadora, trazendo maior comodidade aos pais, que podem escolher o médico de sua confiança e não somente os credenciados no plano.

Atendimento pediátrico domiciliar: algumas operadoras oferecem serviço médico domiciliar às crianças que sofrem com algum tipo de patologia crônica, síndromes ou sequelas neurológicas, facilitando a vida dos pais e da própria criança.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *