• Home
  • Blog
  • Você sabe como funciona um seguro de vida?

Você sabe como funciona um seguro de vida?

O seguro de vida é uma das apólices menos adquiridas pelos brasileiros na atualidade. Isso ocorre em parte pelo desconhecimento das suas regras e também por tratar de um assunto delicado: a morte do segurado. Sendo assim, sua menção é encarada como um tabu, o que faz com que muitas pessoas deixem de procurar entender como funciona um seguro de vida e quais seus benefícios.

Entretanto, a contratação dele pode ser fundamental para ajudar a manter o padrão de vida dos familiares do segurado em caso de seu falecimento, além de possibilitar arcar com os custos decorrentes desse evento. Existem modalidades que incluem situações de invalidez e doenças graves, além de permitir liberação de recursos aos parentes enquanto esperam o inventário.

Por que contratar?

O seguro de vida é um contrato feito entre um indivíduo e uma seguradora tendo como indenização uma determinada quantia. Ele permite proteção financeira para os familiares e dependentes em caso do falecimento do segurado, quando eles poderão receber esse valor em sua totalidade ou como remuneração periódica.

Porém, há seguros de vida com outras coberturas, como despesas médicas, invalidez permanente, doenças graves etc.

Quando se contrata um seguro de vida, deve-se ter em mente que ele beneficiará a família de quem o adquiriu, podendo evitar que ela passe por necessidades na sua ausência. E isso pode ser ainda mais importante quando o segurando possuir filhos pequenos ou dependentes que, por algum motivo, não conseguem se sustentar financeiramente.

Quem pode contratar?

Toda pessoa pode fazer um seguro de vida independentemente de sua idade, porém há situações em que ele é mais indicado. Por exemplo, para profissionais que trabalham em empregos com maior nível de periculosidade e insalubridade. Como as chances de acidentes neles são maiores, algumas empresas dessas áreas até já exigem ou fazem esse seguro na hora de contratar um profissional (seguro de vida coletivo).

Também se encaixa nesse grupo quem possui muitos dependentes que utilizam exclusivamente seus rendimentos para sobreviverem. Ou quando dos seus rendimentos vem a maior parte das receitas da família. Nessas situações estão pais e mães (principalmente com filhos pequenos) e jovens que sustentam pais.

Como o seguro de vida é calculado?

Para calcular o valor da indenização do seguro de vida, é importante levantar todas as suas despesas familiares.

Também deve-se realizar projeções futuras, principalmente se tiver filhos pequenos, já que eles terão maiores gastos com educação, alimentação e lazer enquanto crescem. É interessante fazer esse cálculo num montante anual, para apurar a quantia total da indenização mais facilmente.

Por outro lado, a seguradora calcula os valores a serem pagos para o seguro conforme o tipo de indenização, as coberturas incluídas no contrato e a idade do segurado.

Quanto mais jovem, menor é o valor das parcelas. E quanto maior a idade, maior também é o valor de cada parcela. Essa diferença mensal pode ser de mais de 10 vezes numa comparação entre alguém com menos de 20 anos e outra pessoa com 65 anos.

É preciso também ter em conta que, à medida que se envelhece, as parcelas também vão encarecendo. Por isso, é importante se planejar financeiramente desde o momento em que for adquirir o seguro.

Outra dica é avaliar se as necessidades familiares no decorrer dos anos se mantêm, aumentam ou diminuem. Por exemplo, se os filhos já cresceram e começaram a trabalhar, talvez não seja necessário continuar pagando um valor alto de seguro como quando eles eram menores.

Quem é possível escolher como beneficiário?

Qualquer dependente ou outra pessoa pode ser escolhida como beneficiário, o que pode incluir filhos, cônjuges, pais, sogros etc. Você é livre para escolher e até mudar depois.

Vale lembrar que é importante verificar todas as cláusulas contratuais e quais coberturas o seguro abrange. Caso ele seja básico (para morte em geral), é possível solicitar coberturas para invalidez, doenças graves etc. Dessa forma, você também poderá usufruir de alguns benefícios e maior estabilidade financeira ainda em vida caso sofra algum acidente.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *