Frota

Como o cálculo do seguro auto é feito? Descubra!

A proteção e a tranquilidade proporcionadas pelo seguro auto são essenciais para os motoristas preocupados em proteger o seu patrimônio. Contudo, na hora de fechar negócio, muitos motoristas acabam tendo dúvidas sobre o modo como o cálculo é feito pelas seguradoras.

Existem diversos fatores relacionados à apólice de seguros que podem influenciar nessa conta. Por isso, preparamos este post para te explicar como o cálculo do seguro auto é feito. Acompanhe!

Uma das principais variáveis consideradas pelas seguradoras é o modelo do veículo a ser protegido. A razão para isso é simples: quanto maior o valor do automóvel, maior será o valor da indenização em caso de sinistro.

Na análise de riscos, também é levado em conta o índice de sinistralidade de cada modelo. Esse dado estima a probabilidade de determinado veículo se envolver em algum tipo de ocorrência. Para compor esse indicador, as seguradoras utilizam-se de registros internos, o que pode fazer com que o valor varie entre diferentes empresas. Assim, o ideal é procurar até encontrar aquela que ofereça os melhores valores para o seu veículo.

O ano de fabricação de um automóvel não influencia apenas no seu valor de mercado, mas também no custo e, muitas vezes, na disponibilidade das peças de reposição e de manutenção. Em razão disso, esse é mais um fator que as seguradoras consideram no cálculo do seguro auto.

Mesmo que tenham um valor de mercado maior, espera-se que os automóveis novos apresentem menos problemas de manutenção e que suas peças sejam encontradas de maneira mais fácil. Desse modo, esses veículos costumam representar menos riscos às seguradoras, que podem praticar valores mais em conta na hora de calcular o valor da apólice.

Sabe aquele questionário que as seguradoras fazem sobre seus hábitos e forma de utilização do veículo? Pois é, ele também é fundamental no cálculo do seu seguro. Essas perguntas servem para classificar o nível de risco que o veículo representa.

Nessa hora, são comuns questões sobre o local de pernoite do veículo, trajetos comumente utilizados, quilometragem média diária, dispositivos de segurança instalados e se há garagem nos locais que você frequenta, como trabalho e faculdade.

Inventar ou omitir informações na tentativa de baratear o seguro pode ser um mau negócio. Em caso de sinistro, a fraude possivelmente será descoberta e o contratante pode perder o direito à cobertura.

Finalmente, a análise de perfil do condutor busca conhecer melhor o motorista do veículo segurado. Influenciam no cálculo do seguro auto questões como faixa etária, sexo, estado civil, histórico de pontos e multas, local de residência e registro de ocorrências de trânsito.

Costumam conseguir melhores valores no seguro auto os condutores mais experientes, casados, maiores de 26 anos e que se envolvem em poucos problemas. Já os mais jovens, solteiros e com pouca experiência ao volante são considerados condutores de maior risco pelas seguradoras, o que pode elevar o valor final da apólice.

Precisa de Ajuda? Fale com nosso Suporte